A queda excessiva de cabelos é um fenômeno relativamente comum durante e após o processo de recuperação de algumas doenças infecciosas, como Dengue e a Covid-19. A Covid-19 leva a uma queda de cabelo intensa chamada eflúvio telogeno agudo que pode ocorrer de forma mais precoce que o observado em outras condições. Além da queda, cerca de 30% pode apresentar sintomas de dor e sensibilidade alterada no couro cabeludo! Ainda não é muito claro o mecanismo que provoca a queda acentuada de cabelos no pós-Covid, porém alguns fatores se mostram os mais prováveis, como:  O intenso processo inflamatório provocado pelo vírus.  A acentuação de doenças autoimunes.  A maior tendência a processos infecciosos.  O estresse emocional pelo qual passam os pacientes. Uma das hipóteses também muito consideradas é uma espécie de priorização do organismo pela proteção e recuperação do estado de saúde geral do paciente, acabando por direcionar mais energia e nutrientes para outras regiões do corpo, em detrimento da manutenção dos fios, que o organismo entende não serem prioridade naquele momento. Vimos também que uma ação mais rápida, no sentido de buscar uma avaliação especializadado dermatologista e o devido tratamento, pode acelerar bastante o tempo de recuperação da queda dos fios.